PLANTIO DIRETO

A EMBRAPA realizou uma pesquisa e verificou áreas da oleaginosa em Sergipe, Alagoas e Bahia, onde a gramínea foi plantada em consórcio com milho no ano anterior e posteriormente com plantio direto.

Foi no campo experimental Jorge Sobral que o estudo foi realizado. Mantido pela EMBRAPA TABULEIROS COSTEIROS, em Aracaju, a pesquisa mostrou enorme potencial da braquiária com consórcio a boas práticas com cultivares de MILHO e SOJA na otimização do solo, além de mostrar expressiva disponibilidade de pasto para os animais em Integração Lavoura-Pecuária. Isso também refletiu no aumento da produtividade.

Foi a região da Sealba considerada na pesquisa, fronteira agrícola do Nordeste. Esta região é considerada uma área de potencial para culturas variadas na Bahia, Sergipe e Alagoas.

Inicialmente, os dados coletados na colheita das parcelas experimentais mostraram que as áreas de SOJA onde a braquiária foi consorciada com o milho no ano anterior dobraram sua produtividade. Em novembro, quando haverá um seminário específico, os dados consolidados deverão ser apresentados.

Mesmo com decadência de chuva na região em 2018, onde produtores perderam expressivamente culturas de milho, o plantio direto feito na palha em consorciamento de milho com a braquiária um ano antes, obteve cerca de 2 mil kg por HÁ de produtividade. Já nas áreas onde não obteve o plantio direto com as gramíneas, a variação foi entre 850 e 1,04 mil kg por HA.

“Ao longo do experimento com a cultura, observamos a diferença entre as parcelas de SOJA em seu tamanho, além das vargens, enchimento e pesos dos grãos. E essa diferenciação foi comprovada com os dados iniciais aqui coletados”. Explicou o pesquisador Sérgio Procópio.

Outro a participar do projeto, Edson Prado, contou que mesmo a cultura aplicada ao plantio direto sem o uso da braquiária, a produção caiu pela metade. “Essa prática, apesar de muito importante, mostra que sozinha não traz resultados significativos para a sustentabilidade das culturas. No entanto, com o uso da braquiária aplicadas ao seu bom uso nas culturas, pode significar a salvação da lavoura, especialmente em um ano de estiagem severa. Ou de precipitações severas, como em 2017, que também pode levar danos a cultura pelo encharcamento do solo”, avaliou Edson.

Proteção do solo

As propriedades da braquiária na otimização do solo têm sido demonstradas em anos passados. “Em regiões de chuvas irregulares, como essa de tabuleiros, por exemplo, mostra que o uso da braquiária nesses sistemas de grãos auxilia atuando como cobertura morta na retenção de umidade no solo em um ano sem de estiagem. Assim como na atuação da prevenção de encharcamentos em anos chuvosos pelo fato de sua raiz atuar na descompactação do solo”, afirma Patto.

José Sizenando, produtor de Sergipe, afirma que a braquiária já é uma dádiva. “Já utilizo a braquiária em consórcio e rotação com o milho e sorgo na minha propriedade há duas safras. O sucesso é total! Além do mais, já visualizo esse sucesso também com a SOJA no futuro!”, afirmou.
Segundos os pesquisadores, no intuito de conferir os resultados com mais assertividade na garantia da confiança, além de definir protocolos e recomendações específicas para os produtores da região, os estudos se prolongará por mais algum tempo.

Método

Foi estabelecido um esquema para que o experimento obtivesse variação gradual de uma parcela para a outra. Dessa maneira, uma mais elementar foi plantada de forma convencional e simples (sem plantio direto, sem rotação e sem uso da braquiária). Dessa maneira o experimento evolui de forma gradativa, adicionando boa prática em relação a parcela anterior, até alcançar a última e mais completa. Essa combina o plantio direto na palha, a rotação com milho e o consórcio com a braquiária.

Conheça o capim Brachiaria

Um dos mais populares capins do Brasil, a forrageira Brachiaria é cultivada em aproximadamente 70 milhões de hectares no país. Apresentando tolerância média à seca e ao frio, o capim Brachiaria floresce bem em solos sem umidade, é resistente à cigarrinha, possui bom valor forrageiro e elevada produção de massa verde.

É uma espécie da família do capim Poaceae, que pode ser topado em várias categorias: brizantha, decumbens, humidícola, llanero, piatã, ruziziensis, xaráes/MG 5, entre outras, cada qual com características próprias. O Capim Brachiaria possui boa abrangência de solos, alta capacidade de competição com invasoras e estabelecimento acelerado.

Brachiarias comercializadas pela Mineirão

Leave a Comment

Sementes Mineirão

Atuamos como produtora de sementes de forrageiras tropicais com sede na cidade de Unaí, em Minas Gerais. Nossas atividades deram início em 1995 tendo como parceiro a Embrapa Cerrados.

Contato

Rua Sabará, 153 Bairro Cruzeiro Unaí-MG
Telefone:  (38) 3676-8000

Associado/Parceria

A Mineirão Sementes para Pastagem, sendo uma empresa Associada Ouro da UNIPASTO, tem como objetivo auxiliar na busca da excelência das sementes forrageiras nacionais, trazendo soluções para o combate à pirataria e a multiplicação e comercialização ilegal de cultivares protegidas.

Siga-nos

Como chegar: