Brachiaria Piatã

O capim piatã apresenta boa qualidade e alta produção de folhas. Sua produção total média de forragem é de 9,5 t/ha de matéria seca ao ano, com 57% de folhas. Trinta e seis por cento dessa produção se dá durante o período seco do ano, favorecendo o desempenho animal nesse período.

Sua principal vantagem é ser resistente às cigarrinhas típicas das pastagens, sendo uma alternativa para sistemas integrados (crescimento inicial mais lento), com elevada taxa de crescimento foliar.

Diferenciais da Semente

O capim piatã foi lançado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) e parceiros no ano de 2006. Se trata de uma Brachiaria brizantha, desenvolvida a partir de uma planta que faz parte da coleção de forrageiras da Embrapa, coletada pelo Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT) entre os anos de 1984 e 1985, no continente africano. O nome piatã é de origem tupi-guarani e significa “fortaleza”. Esta cultivar recebeu esse nome devido às suas características de robustez e produtividade.

É uma cultivar de capim que apresenta crescimento ereto e cespitoso, formando touceiras de porte médio com altura variando entre 0,85 m e 1,10 m. O capim piatã apresenta colmos verdes e finos (4 mm de diâmetro) e alta relação entre folha e caule, o que proporciona melhor qualidade de forragem. Tem bainhas foliares com pouca pilosidade, lâmina foliar sem pilosidade, perfilhamento aéreo, inflorescência característica apresentando muitos ramos (até 12). Dentro de condições controladas, o capim piatã apresenta resistência às cigarrinhas típicas de pastagens (Notozulia entreriana e Deois flavopicta), o que diminui a taxa de sobrevivência das ninfas. O mesmo não foi constatado, no entanto, quanto à cigarrinha-da-cana (Mahanarva fimbriolata).

O capim piatã se adapta a solos de média e boa fertilidade das zonas tropicais do Brasil, onde outras cultivares de Brachiaria brizantha, como a MG-5 e o Marandu, são mais utilizadas e não suportam solos encharcados. A cultivar foi avaliada em muitas regiões criadoras de gado no Centro-Oeste brasileiro quanto às suas qualidades, onde demonstrou resistência e produtividade parecidas com as outras Brachiarias citadas. Portanto, é uma importante alternativa para a diversificação de pastagens.

A BRS piatã é também uma boa alternativa para a integração lavoura-pecuária por apresentar fácil dessecação e crescimento inicial mais lento que os capins Xaraés e Marandu, além das características favoráveis de manejo, arquitetura de planta e acúmulo de forragem no período seco.

A cultivar consorcia-se muito bem com milho e sorgo, além de apresentar um melhor desempenho animal em relação ao Marandu e ao Xaraés, chegando a acrescer até 45 kg de peso vivo/ha/ano. Esse capim dispõe de um maior acúmulo de folhas e maior produção de forragem de melhor qualidade.

O capim piatã é indicado para o sistema de Integração Lavoura Pecuária e Floresta (ILPF) e para a produção de silagem por ser uma boa fonte de proteína bruta. Não é uma cultivar indicada para equinos, ovinos e caprino.

Conheça também a linha fosfatada para uso na pecuária. Com a linha fosfatada da Mineirão Sementes, sua produção pode obter excelentes resultados!

Clique aqui e conheça o nosso diferencial de mercado.

Informações Técnicas

Hábito de crescimento Semi-ereto
Estolonífera Não
Exigência em fertilidade Média
Saturação de bases esperada 40% (mínimo)
Responsividade á adubação Alta
Tolerância à acidez do solo Média
Tolerância à seca Alta
Tolerância à frio Baixa
Tolerância ao encharcamento Baixa
Precipitação (mm) >800
Altitude Até 2000
Resist. à Cigarrinha das Pastagens Alta
Taxa de semeadura (Kg SPV/HÁ) 4,0 a 6,0
Profundidade de semeadura (cm) 3 a 6
Facilidade/Rapidez cobertura/ solo Alta
Produt.MS (ton MS/há/ano) 8 a 20
Proteína bruta (%MS) 7 a 10
Digestibilidade (%MS) 53 a 65
Hospedabilidade – P.brachyuruse P.zeae (em relação ao milho ou soja) Média
Media Hospedabilidade – M.incógnita,M.Javanica,H.Glycinese, R. Reniformis (em relação a soja) Baixa
Facilidade de consorciamento com gramíneas anuais Favorável
Facilidade de consorciamento com leguminosas anuais Favorável
Tolerância ao sombreamento Média
Facilidade de dessecação Média

Sementes Mineirão

Atuamos como produtora de sementes de forrageiras tropicais com sede na cidade de Unaí, em Minas Gerais. Nossas atividades deram início em 1995 tendo como parceiro a Embrapa Cerrados.

Contato

Rua Sabará, 153 Bairro Cruzeiro Unaí-MG
Telefone:  (38) 3676-8000

Associado/Parceria

A Mineirão Sementes para Pastagem, sendo uma empresa Associada Ouro da UNIPASTO, tem como objetivo auxiliar na busca da excelência das sementes forrageiras nacionais, trazendo soluções para o combate à pirataria e a multiplicação e comercialização ilegal de cultivares protegidas.

Siga-nos

Como chegar: