Você sabia que a pirataria de sementes é algo muito grave e que pesa em seu bolso?

O prejuízo que esse tipo de prática causa é um valor muito significativo para o agronegócio brasileiro, chegando a rombos bilionários.

De acordo com estudos divulgados pela Associação Paranaense dos Produtores de Sementes e Mudas (Apasem) e a Associação Brasileira de Sementes e Mudas (Abrasem), o agronegócio do Brasil sofre um prejuízo de R$ 2,5 bilhões anuais com o avanço dessa prática ilegal.

Ainda de acordo com essa linha, um dos setores que sente esse amargo prejuízo é o de pesquisas, chegando à margem de R$ 221 milhões por ano.

O agravo que as sementes piratas fazem refletir sobre as culturas em solo brasileiro tem sido uma realidade difícil de combater. O estrago vai além da visão financeira, atingindo de forma brutal o estímulo à pesquisa por inovações tecnológicas e afins.

Como a pirataria cresce

De acordo com muitos estudiosos do setor sementeiro, a agricultura global está em grande expansão e pode ser um dos ganchos para tal prática, já que oferta produtos de alto potencial e valor agregado. Com o avanço, muitos itens da legislação ficam obsoletos, desencadeando brechas para que oportunistas faça do mercado negro um bom negócio.

Para que as leis e normas estejam alinhadas, torna-se essencial que revisões e atualizações sejam constantes, inibindo e punindo de forma severa aqueles que causam prejuízos ao setor.

Atentar-se com comerciantes piratas é uma forma de, principalmente, se precaver para que seu negócio não tenha prejuízos em larga escala no futuro. Por exemplo, um pirateador foca no que é mais demandado, deixando de lado a garantia de qualidade e segurança ao seus potencias clientes. Seu foco está nos cidadãos ingênuos e imprudentes.

A boa notícia é que juntos podemos fazer a diferença e contribuir para que todos saiam ganhando. Então, se você suspeitar de alguma prática ilegal que ameace o mercado e seu negócio, faça uma denúncia à Abrasem. Eles disponibilizam uma página online exclusivamente para esse tipo de demanda.

O agravo que as sementes piratas fazem refletir sobre as culturas em solo brasileiro tem sido uma realidade difícil de combater. O estrago vai além da visão financeira, atingindo de forma brutal o estímulo à pesquisa por inovações tecnológicas e afins. Como a pirataria cresce? De acordo com muitos estudiosos do setor sementeiro, a agricultura global está em grande expansão e pode ser um dos ganchos para tal prática, já que oferta produtos de alto potencial e valor agregado. Com o avanço, muitos itens da legislação ficam obsoletos, desencadeando brechas para que oportunistas faça do mercado negro um bom negócio.

Clique no botão e não perca tempo com quem quer te dar prejuízo!